Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



…e entrei noutra dimensão…

por Lazy Cat, em 16.06.08

 

Sem tempo sem horas, sem cordas nos relógios, sem varinhas de condão. Numa dimensão onde há histórias que são apenas isso, relatos de momentos passados, peças por encenar, que aguardam o actor ou a actriz certa, que se escondem nos recantos, nos abraçam e despertam.

Numa dimensão onde o medo retomou o seu lugar, na prateleira das certezas com que temos de lidar, onde o vento tem cores e a lua prateada se move à vontade entre estrelas cadentes e cometas, nas linhas da escrita dos contadores de histórias e dos poetas.

Onde o sol brilha de noite, se assim apetecer, os abraços têm sabores e as nuvens são neve a derreter, uma dimensão onde não há medidas nem limites, onde nada se perde ou se pode comprar e não há substituto para a palavra amar.

Há telas nas paredes, com lembranças do futuro, há balões que ainda voam ao milésimo furo, há estradas que nem começam nem acabam, e mãos que se fundem. Há no ar um vento quente, como um fim de tarde de verão. Há letras que se conjugam em paixão.

Também há silêncios, povoados de vidas noutro lugar, outras caras e sorrisos, outros olhos a brilhar. E há explosões. E acordes que se perdem no breu da noite que se avizinha, algures um saxofone que se sobrepõe às notas do piano em surdina.

Há alianças secretas, símbolos, cumplicidades, há na hora incerta, a certeza da verdade. Há sorrisos de crianças, vozes que se misturam, confettis e serpentinas e gatos pretos num muro.  É algo como magia, sentir-te assim ao meu lado, entre colheradas de vida e lufadas de sorvete gelado.

 

Photobucket

 

 

 Letra da música

publicado às 23:20


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog