Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Dias sem tempo

por Lazy Cat, em 18.11.07

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

 

 

Desce a rua sem pressas, de vestido azul num entardecer de promessas. O vento no cabelo e um sorriso nos lábios. Um raio de sol perdido pendurado no olhar, desce a rua sem pressas, parece planar. Na mão um livro antigo, a capa já debota de tanto ser lido, passa sem nada ver, pelas janelas, não tem idade é bela. 

.

Sabe que a espera com um sorriso, encostado ao banco, de olhar lascivo. Sabe que lhe contará segredos, entre areia branca e negros rochedos.  Traz estórias de viagens, de cores diferentes, noutras paragens.  E que depois lhe dirá até breve, como sempre foi, como se deve.

Nunca lhe dirá adeus, nunca lhe dirá até já. O tempo não existe. Nesta praia, ontem é já.

Gosta de a esperar assim, a observar a encosta, a vê-la sorrir. O vento acaricia-lhe a pele, numa dança sem fim. Traz nas malas presentes, de canela e jasmim, traz cores e imagens de cidades e jardins. Nos olhos os instantes que o trazem de volta aqui. 

Leva sabor a saudade nos beijos, e o último raio de sol no cabelo, leva na mão o livro que ela lia, um lenço às flores, uma caixa vazia. Leva no rosto as marcas de um sorriso, que não soube encontrar quando era preciso. Deixa na praia um banco a chorar, um dia sem tempo, um tempo de amar. 

 

 

 

 

 

 

publicado às 23:58


13 comentários

De Cati a 19.11.2007 às 01:49

É sempre, sempre tempo de amar... muito...
A foto... parece a nazaré!
Ainda acordada? Me too... mas vou já dormir...

Sweet dreams... crazy cat kiss!

PS - Ainda bem que gostaste do meu texto... very happy!!!

De Lazy Cat a 19.11.2007 às 02:05

Sul....muito mais a sul....

Beijo.

De The Wolf a 19.11.2007 às 03:36

lindo, nada mais a acrescentar...

talvez só...

slurp

De Lazy Cat a 20.11.2007 às 09:07

Slurps.....



De ______ a 19.11.2007 às 11:44

Diz me qualquer coisa alegre
conta-me das ondas
do azul do mar
Coisas triste eu guardo em baús
escondidos do tempo
ainda por fechar
Conta-me algo que me faça rir
desenha-me gargalhadas no papel
fala-me de verbos, de poemas
de cores e viagens
num carrossel
Segreda-me sussurrando
algo mesmo engraçado
Algo que me esqueça que a vida
tem sempre um lado errado
Deixa-me os olhos a brilhar
Silêncios e estórias
contrários de mim
e mesmo que o fim seja de encantar
conta-me os labirintos desse jardim.

Gata =^.^= MmmmmmmmiiiiiiiiiaaaAAAAAaaaaaaauuUUUuuuu para ti.

De Lazy Cat a 19.11.2007 às 12:01

Quero contar-te o que vi, antes que se apague a memória, dizer-te por onde passei, quem vivi, dizer-te com que sonhei. Quero contar-te que às vezes, em noites de luar, adormeci rendida, em braços com cheiro a mar. Contar-te com brilho nos olhos, o sabor do chá, bebido em beijos roubados......



e pronto!
Não te vou contar mais nada! Vais ter que esperar....
Gata palhaça de volta para me desafiar....queres saber é?? ai é?

De ______ a 19.11.2007 às 14:54

Adeus nunca se diz porque adeus não cabe no tempo, quem diz adeus volta, quem diz até sempre pode demorar-se, porque toda a vírgula tem contravolta, porque os caminhos se perdem no mar.Quem nada diz talvez jamais apareça, talvez aprenda a ser feliz, quem quer partir parte sem conversa, sem sequer se despedir...

Não digo adeus sei lá eu de outros céus?

Leva nas mãos as contas que fez a sorrisos que esperiou uma e outra vez... Leva saudades dum tempo irreal inventado de vírgulas só com um ponto final...

Deixa para trás nada a lamentar, ninguém undercover, o adversário deverá aceitar, sorrindo sabendo que o game ...over...

Arranahdelas desafiadoras sem questões adversas!

De Lazy Cat a 20.11.2007 às 09:09

Arranho-te no post seguinte...

De RASTINOIV a 19.11.2007 às 12:51

Ja não há tempo para o tempo gata. Mas se tu ainda o tens, os meus parabéns! Um beijo.

De Lazy Cat a 19.11.2007 às 12:57

RASTINOV!
(desc, mas se grito é de alegria, porque gosto de te ter aqui....)
O meu tempo é igual ao dos outros.
As minhas prioridades é que talvez não....será?

Beijo. E...volta....

De Rafeiro Perfumado a 19.11.2007 às 13:18

Leva tanta coisa que metade aposto que as deixou cair pelo caminho... depois dizem que as praias estão cheias de lixo, e coisital.

De ______ a 19.11.2007 às 15:31

Os rafeiros sempre foram implicativos. Fstttttttttttttttt!!

Sorry Gata n resisti!!

lol


P.S. - Hoje tou com Speed que há-de fazer?! Arranhadelas!!!!!!!!!!!!

De Lazy Cat a 20.11.2007 às 09:11

sabes...quando se retiram ao tempo de amar tudo o que o faz valer a pena, é isso que fico...lixo espalhado...pelas praias da alma....

Arranhadelas & uma lambidela pequena!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog