Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



In your arms

por Lazy Cat, em 15.05.08

 

Languidamente, como quem acorda devagar, abro os olhos para um mundo novo para explorar. Descubro-o sem pressas, presa ao teu calor, numa ilha deserta, longe do mundo e seu estertor.

Nesta ilha diferente, presa num mundo a girar, escondida dos olhos iníquos, por asas em lento esvoaçar, descubro o tempo lento de saber aproveitar. Descubro em gestos pequenos, a imensidão de um mar.

Na pequenez de cada gesto, de cada brando murmurar, no silêncio de cada palavra, no segredo de cada calar, vislumbro um horizonte perdido, entre mar de noite e céu ao rubro, no infinito de acreditar.  

Languidamente fecho os olhos, como quem se deixa embalar, guardo em mim as memórias deste mundo por encontrar, recolho cada detalhe, cada secreto lugar, para os rever nos teus olhos, em cada novo acordar.

 

 

 

Photobucket

(Imagem daqui)

 

 

 

publicado às 11:01


12 comentários

De Anónimo a 15.05.2008 às 12:31

Simplesmente sublime; quem será tal criatura que escreve assim? Por momentos lembrei de Xavier de Maistre que em 1798 escreveu o livro “Viagem à volta do meu quarto”. Xavier tentava explicar que o prazer que extraímos das viagens talvez dependa mais do estado de espírito com que as empreendemos do que do destino que lhes fixamos.
Tal como de Maistre, também a LazyCat consegue extrair um prazer especial da sua jornada e do seu verbo. Com uma escrita que nos faz sentir uma aragem quente e tropical acariciar o nosso rosto, a LazyCat é uma escritora plena de sentidos e completamente sensorial.
Vou fechar os olhos e ouvir a brisa a passar entre as palmeiras enquanto contemplo o mar, tudo sem sair do meu escritório.
Mais fabuloso é que o texto é um simples ensaio sobre o acordar, mas um acordar ao lado de quem se ama.
E quem ama como a LazyCat, não ama. Quem ama como a LazyCat transfere-se, deixa de ser um outro para ser parte. LazyCat, presto-te as minhas mais sinceras homenagens. Nunca deixes que esse amor morra para que eu possa continuar a sentir a brisa nas palmeiras enquanto a tua mão passa pelos meus cabelos.

Permite-me que seja o teu fã número um

ass. E

De Lazy Cat a 15.05.2008 às 12:48

Meu querido E,

Raramente calaram a Lazy Cat.
Nunca com tanto garbo e mestria!

Um vénia!


De Anónimo a 15.05.2008 às 13:04

Permita-me e perdoe-me gentil Senhora LazyCat; que as minhas palavras nunca lhe sirvam de incentivo senão para nos presentear, e a mim em especial, com a sua doce escrita. As vénias e respectivos respeitos prestar-lhe-ei eu na altura devida e publicamente. Que nunca se silencie a LazyCat para que possamos continuar a sentir o calor da sua escrita e o amor em cada linha.
Permita-me a ousadia de a desafiar para escrever sobre um tema; ficaria encantado se um dia tivesse o prazer de ler na sua linguagem o conceito de família.
Com os meus maiores respeitos

E

De Lazy Cat a 15.05.2008 às 14:51

Desafia-me sem dar cara, Exmo E ?

Sabe que há coisas a qua s mulheres não resistem, entre elas desafios.
Depois há mulheres-gatas....que resistem menos ainda!

A seu tempo, carissimo E, verá realizado o seu desejo.

E será para mim um prazer.

De Frágil a 30.05.2008 às 11:46

Simplesmente sublime.......miauuuuuu


Bejuuuuuuuuuu

De Blue Eyes a 15.05.2008 às 15:27

Gostei!

Beijinhos

De Cati a 15.05.2008 às 20:36

Depois do que o Gato Vadio disse... o que poderei acrescentar?
Ai como gosto de aqui voltar... e respirar este ar.

Um beijo rinhaufffff!

De Cris a 15.05.2008 às 23:52

E lembrar os teus passos, o teu doce olhar que intensamnete penetra os meus olhos e me ama assim, o sorriso inebriante que contagia e beija os meus lábios à distância. ..
E vibrar apenas por te saber aqui, levitar apenas porque a tua pele toca a minha... querer-te bem... sempre bem...


O teu texto é belo, Caty. O beijo foi dividido, claro!!!


Mil beijocas para ti!

De Café com Natas a 17.05.2008 às 16:14

I can fell the heaven "in your arms".
Kiss

De miau a 17.05.2008 às 23:36

dah!

De Daniela a 21.05.2008 às 15:38

E mais nada... não sai palavra, juro!

Às palavras... tu, leva-las a passear de mãos dadas contigo!

Sempre Soberbo!

De Ana a 27.05.2008 às 17:29

DESCULPA ENVADIR ASSIM O TEU BLOG MAS O NOSSO AM IGO EM COMUM, O FRAGIL AMANHÃ É PEQUENINO, VAMOS FAZER-LHE UMA SURPRESA VAMOS TENTAR QUE TODOS OS AMIGOS ENTREM PELO BLOG DELE A DENTRO A DAREM-LHE OS PARABENS!!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog