Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Cansada

por Lazy Cat, em 07.08.09

Cansada. Cansada de um mundo real em que as virtualidades tomam forma e se expandem no entanto como seres virtuais com garras e presas e interferem como estática, que queima lentamente.

 

Cansada. Cansada dos silêncios interrompidos de histeria. Cansada dos silêncios mantidos por teimosia, que se alongam e se prolongam e tomam conta de todas as noites e de todos os dias inexoravelmente.

 

Cansada. Cansada dos assaltos, dos altos, dos sobressaltos de uma história que não tem fio nem caminho e se desenrola ao sabor do ar e do vento e não é outra coisa senão esperança intermitente.

 

Cansada. Cansada de dar e ouvir e falar e dizer e sentir e ir e voltar e perceber e perdoar e de rever e repensar e de exultar e a seguir lamentar e depois voltar ao mesmo numa espiral crescente.

 

Cansada. Cansada de perder o Norte, de perder pé, de que tudo seja pensado e nada seja dito e assim se perca o diálogo, a capacidade de parar e ouvir, de tentar entender e respeitar num afastar latente.

 

Photobucket

 

 

 

Tags:

publicado às 16:34


6 comentários

De KI a 08.08.2009 às 02:32

Se te apetecer partilhar o cansaço, avisa... sou mais de deixar livre do que insistir em ver-te embora te sinta a falta. Beijos e que o cansaço encontre porto.

Entre o virtual e o real quantas vezes não nasce um final exactamente por isso: cansaço. E um pensamento alto deixa lá não vale a pena

See you.

De Niniane a 15.08.2009 às 22:55

Há dias e dias.
***

De A. Decker a 30.08.2009 às 03:10

Me too. So much. Scratch, scratch...

;-)

De http://shakermaker.blogs.sapo.pt a 09.09.2009 às 23:51

Ora viva!

Sendo assim, talvez seja melhor descansar.
Doutra forma, acaba por se esgotar.
Vale a pena descansar.

Um abraço...
shakermaker

De arturmcarvalho a 28.09.2009 às 22:50

Se me é permitido, para dias como este aconselho duas leituras. O HOMEM REVOLTADO de Albert Camus, e ESCUTA ZÉ NINGUÉM de Wilhelm Reich. ( Se calhar já leste). E ainda O FIO DA NAVALHA do Sommerset. Mas o melhor de tudo é quando conseguimos viajar pelo interior de nós. Aí está a força que realmente interessa. Bjs
Artur

De Lazy Cat a 03.10.2009 às 12:03

Artur...olá Artur.

E obrigada. Li dois. E aceito de boa vontade a terceira sugestão de leitura. Confesso que nem me lembrava de tais livros.

Um beijo.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog