Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Love tornado

por Lazy Cat, em 22.05.12

 

Dá-me a mão. Encosta-te a mim.

O mundo é um turbilhão. Sorri.

Dá-me um beijo, de manhã.

Sonha comigo, vive ao meu lado.

Vive comigo, sonha ao meu lado.

Sorri. Acredita. Abre caminho.

É só um passo. Pequeno. Assim.

Um passo já é meio caminho.

Aceita. Desculpa. Perdoa. Dá.

Abraço-te. Sorrio-te. Leio-te.

Durmo a teu lado. Acordo contigo.

Adormeço no teu abraço. Bom dia.

Dá-me a mão. Caminha comigo.

O mundo é um turbilhão. Fica. 

 

 

publicado às 11:59


1 comentário

De Cervantes a 22.05.2012 às 16:12



Quando duas pessoas se amam o que deveria acontecer?
Deveriam ficar juntas, obviamente. Mas se uma ama e a outra gosta, então não se amam, uma ama e outra gosta. A que ama daria a vida pela outra a que gosta dá-se a quem ama, mas que não é à primeira.
A que ama sabe o que sofre mas continua a amar, porque quando se ama não se gosta, ama-se.
Então afinal não se amavam estas duas pessoas, uma ama e outra gosta, o que é a única explicação lógica.
A que ama dará sempre a mão, irá sempre encostar-se e sorrir, mesmo sabendo que é um amor que não tem correspondência. Sonha com ela mas sabe que não pode viver ao lado dela. Sorri com um sorriso triste. Acreditar em que? Já não há nada para acreditar, só um tempo e caminho para percorrer com o fardo do amor a pesar nas suas costas. Aceitar teve que aceitar e quando se tenta esquecer, lá estão as imagens que não o deixam esquecer que um dia foi trocado por estranhos. Desculpar, perdoar? Isso é divino e ele é só um homem. Dar mais do que deu já não sabe como fazer. Não sente o abraço nem o sorriso. Está frio e morto, é impossível conseguir lê-lo. Ele adormece com ela no coração, acorda com ela no coração e vive com ela no coração. O mundo é um turbilhão e ele sabe que por a amar fará todo o caminho sozinho. Mas também pouco importa para quem já morreu. O único sorriso que ele tem é quando se lembra do sorriso dela, o sorriso mais lindo que ele viu na sua vida. Apaixonou-se por ele no primeiro momento em que a viu e sabe que a vai amar até morrer. Lamenta que a ame e que ela goste dele.
Mas não lamenta amá-la, nem lamenta amar os dela. Nunca sentiu um sentimento tão forte e tão profundo, um sentimento que faz com que um tornado não seja mais do que uma leve brisa de Outono.

Cervantes

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog