Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

por Lazy Cat, em 10.01.13
Como o mar, que se acalma e aquieta
e adormece no longe que a lua banha de prata
indistinto, irreal aos olhos do mundo
meros reflexos fugazes que se perdem, no fundo

Como o mar, feroz, de espuma branca
que ruge ao mundo e se agiganta,
e passa as garras para lá do muro,
azul lago indolente, cambiante e seguro

Perdido na noite, rasgos de prata a brilhar
vulcão de espuma branca que corta o ar,
meigo, fresco, profundo, inebriante,
eterno. Diferente, latente, constante.

publicado às 07:23



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog