Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Ritmo de Luz

por Lazy Cat, em 03.09.07


Em todas as palavras que digo,

em todas as que escrevo

há ritmo de luz e abandono,

quando penso em ti

e em silêncio te tomo.

Quando os meus olhos te abraçam

e te fazem estremecer,

quando

ainda antes do meu toque

já te sinto tremer,

quando os dedos se fazem gotas

que deslizam a meu querer,

te refrescam,

te aquecem,

te deixam no querer...

Quando os gestos são o tom

da música que ouço e dançam

por ti todo,

entre pernas e pescoço,

num bailado lento e longo

como gotas de água e fogo.

Quando o teu corpo é papel,

onde escrevo mil segredos,

quando é tela que pinto,

água que bebo.

Quando não quero que me toques

nem quero que me vejas,

quando te dou tudo

e guardo o que mais desejas...

Quando de lábios te exploro

e te mordo devagar,

digo que te adoro,

que te quero,

que não posso esperar,

quando a música nos toma,

se faz nossa dona

e nos obriga a dançar,

quando somos só um, e a terra a girar,

quando escrevo o que sinto e te deixas amar...





Breathless

publicado às 22:28


10 comentários

De T. Parada a 05.09.2007 às 19:01

belo poema =DD
expreso muito bem o que sentia..
gostei muito
=)
b-josss

De .:mÁrCiO:. a 05.09.2007 às 18:48

ah, também aceita o desafio, boa??? bjnhs

De O Árabe a 05.09.2007 às 13:59

Embora seja, talvez, um pecado destacar apenas uma frase em um belo poema, tocou-me especialmente "quando os dedos se fazem gotas/que deslizam a meu querer". Linda imagem!

De Marcelo a 05.09.2007 às 02:39

simplesmente lindo. meus parabéns. =]

De KI a 05.09.2007 às 00:38

Qd vejo excelência n consigo comentar...

Bisous Gata =^.^=

De £oµ¢o Ðe £Î§ßoa a 05.09.2007 às 00:35

Momento intenso de querer ser, de dar ser, de ser tudo.
Num tempo sem tempo, num espaço sem espaço, eternamente...

Até outro instante

De Teresa a 05.09.2007 às 00:16

Muito profundo e de uma sensualidade quase contagiante.
Parabens, muito bonito este teu poema que nos ofereceste.
Bjo

De Felino a 04.09.2007 às 20:47

Olá
Bem estavaa ver que não te encontrava, andas longe.
Gostei do que vi apesar de ser noutra blogosfera.
Tens que vir para o pé de nós!

Vá beijinhos e aparece serás sempre bem recebida. Fico à espera, Ok

De redonda a 04.09.2007 às 20:11

Olá :) vim retribuir a visita. Penso que já terei estado aqui pelo menos uma vez, mas silenciosamente :)
Gostei deste poema, vou ler mais e espero que não te importes que te "link" para ser mais fácil voltar :)
um beijinho e uma boa semana :)

De Alexandre a 03.09.2007 às 23:31

Com um poema tão lindo quem me dera ser papel para que pudesses escrever no meu corpo...

Muitos beijinhos!!!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog