Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lazy Cat

No meu cérebro vive um caos sinfónico de ideias desordenadas. Num harém simbólico, todas concorrem -APENAS- pelo teu olhar deslumbrado...

Lazy Cat

No meu cérebro vive um caos sinfónico de ideias desordenadas. Num harém simbólico, todas concorrem -APENAS- pelo teu olhar deslumbrado...

...

Setembro 06, 2007

Esta carta é para ti.

Tem dentro todas as palavras e todos os silêncios que gritam o que sinto por ti. Tem todos os momentos que partilhámos, todos os sonhos que sonhámos, tem todos os teus sorrisos e esperanças, tem todos os nosso projectos, todas as nossas saídas, os nossos segredos, as nossas danças. Tem a tua mão na minha ao luar, à lareira, na floresta, a passear. Tem o sol na pele, o sal nos lábios. Tem cores e sabores de férias partilhadas. Tem flores e jardins e relvas frescas e macias. Tem sorrisos e risos de crianças, novos olhares e mais algumas esperanças. Tem lençóis enrugados, serões prolongados, tem manhãs preguiçosas, tem noites sem fim. Tem as tuas telas e os meus pincéis, uma aguarela feita a dois. As nossas letras, palavras murmuradas, as mentiras pequeninas. Tem fios de desejo que atravessam o papel, tem um ou outro beijo, tem fotos de família, tem baloiços no jardim, tem um arco-íris que ri pintado numa parede, tem bochechas carmim, bonecos de neve, tem uma vida imaginada, pintada e colorida por mim.
Tem um sonho em suspenso, à espera de ti!




Strani Amori * Renato Russo
Strani Amori * Laura Pausini

Meu...

Setembro 06, 2007

"Que me abrace quando me apetece chorar
Me dê beijos, em silêncio e me deixe desabafar.
Que saiba perceber sem palavras, que adivinhe..."

Abraços,
por encomenda silênciosa,
beijinhos e carinhos
com razão mas sem hora
uma mão na minha,
e vidros coloridos
quando o meu tempo chora
gargalhadas repentinas,
bricandeiras,
como serpentinas,
que o vento agarra e desenrola.
E confetis de alegria,
espalhados pelo chão
tudo isto sem pedir.
Apenas porque sim.
Porque agora, porque não?
Porque sabes como sou
E porque gostas de mim.
E porque também lá estou
Quando o teu céu troveja
E é minha,
no escuro profundo,
A boca que te beija.
São minhas as palavras
Aquelas que odeias,
que te fazem explodir,
que te rasgam
e minhas as mãos que
te abraçam e te embalam
e aquecem e fazem dormir.
É meu o pé que encontras,
Quando te desvias do caminho
E mesmo que te percas
Nunca o fazes sozinho
São meus os silêncios,
Onde te vens refrescar
É meu o sal
Que te faz crepitar
Porque nos amamos
Nesta doce forma de estar
De ser sem pertencer
De dar sem mentir
e receber sem cobrar
Estranha para o mundo
Tão boa de estar…


... Cavaleiro andante

Ritmo de Luz

Setembro 03, 2007



Em todas as palavras que digo,

em todas as que escrevo

há ritmo de luz e abandono,

quando penso em ti

e em silêncio te tomo.

Quando os meus olhos te abraçam

e te fazem estremecer,

quando

ainda antes do meu toque

já te sinto tremer,

quando os dedos se fazem gotas

que deslizam a meu querer,

te refrescam,

te aquecem,

te deixam no querer...

Quando os gestos são o tom

da música que ouço e dançam

por ti todo,

entre pernas e pescoço,

num bailado lento e longo

como gotas de água e fogo.

Quando o teu corpo é papel,

onde escrevo mil segredos,

quando é tela que pinto,

água que bebo.

Quando não quero que me toques

nem quero que me vejas,

quando te dou tudo

e guardo o que mais desejas...

Quando de lábios te exploro

e te mordo devagar,

digo que te adoro,

que te quero,

que não posso esperar,

quando a música nos toma,

se faz nossa dona

e nos obriga a dançar,

quando somos só um, e a terra a girar,

quando escrevo o que sinto e te deixas amar...





Breathless

POESIA "IN BLOG" 2007

Setembro 02, 2007



Inesperadamente, fui indicada pela Ni*, que escolheu o meu poema Seduz-me assim, para o "PRÊMIO CANETA DE OURO – POESIAS 'IN BLOG' 2007" , idealizado por ANDRÉ L. SOARES e RITA COSTA.

Para conhecer as regras deste evento clique AQUI
Participe!

Cabe-me indicar 5 poemas em 5 blogs.

ACNSOAÇ - Ki - 31/08/2007

Gata - Perdição - 21/07/2007

sem título - Apache - 09/03/2007

Danço com o teu amor - Calimera - 05/08/2007

Vou reinventar palavras - Alexandre - 20/08/2007

feita a minha escolha, e seguindo o protocolo, vou agora visitar-vos para vos dar a notícia.

mas, porque me apetece, também vos deixo um Leve beijo triste


...

Setembro 01, 2007

Mesas baixas, cortinas a esvoaçar nas janelas e aquela
música, vinda lá de dentro, de um qualquer lugar que
adivinho mas não vejo. Aqueles óleos, espalhados, para
se usarem ao acaso. Toalhas dobradas, aqui e ali, vendas
e outras surpresas, escolhidas por ti.

Só quero mais uma coisa, que o aniversário é teu,
e assim sendo os privilégios e os desejos não podem
ser (todos) meus. Quero-te solto. Liberto dessa capa
que usas, desse fato, escuro, dessa compostura.
Quero-te a ti. Quero o homem.
Esta noite é nossa, não quero limites nem convenções.

In a sentimental mood ** Elligton&Coltrane

Sugestão da KI Take my breath away

Pág. 3/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D