Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lazy Cat

No meu cérebro vive um caos sinfónico de ideias desordenadas. Num harém simbólico, todas concorrem -APENAS- pelo teu olhar deslumbrado...

Lazy Cat

No meu cérebro vive um caos sinfónico de ideias desordenadas. Num harém simbólico, todas concorrem -APENAS- pelo teu olhar deslumbrado...

prioptions

Maio 05, 2013

e se a morte que se me instala no peito a cada vez que penso desistir de ti, me levasse de vez, libertando-me desta loucura, desta insana paixão, deste amor abusado, traído, mal cuidado que me queima a pele  e me envenena a vida e não me deixa ser, fazer, não me deixa pensar nem querer, não me permite respirar sem ser um suspiro profundo que me rasga a alma até ao fundo? Acordaria onde quer que seja para te sentir ainda? ou ficaria apenas a dor infinita de partir deixando aquela parte de mim que amo mais do que algum dia te amarei a ti? confesso hoje, que de bom grado iria, ou teria já ido, não fosse aquele abraço e aquele sorriso tão meigo e ainda pequenino que me prende a este semblante de vida e que impede que o meu rumo fique irremediavelmente perdido...

 

amar assim

Maio 04, 2013

mas amar amando, recusando, negando amar. negando amar-te. amar-me amando-te porque te amo e te quero num vento de loucura que passa e já não ama quando amaina e descansa. E agora, que chega o calor do sol e me aquece a alma volto a querer, a amar-te, a sentir-te. amar e aceitar-te. na vastidão das areias movediças que nos cercam, amar-te, negar-te, negar-me o direito, a vontade de te amar. amar-me, de amor profundo no peito, por já não te querer e no entanto ainda te amar. e querer-te, e amar-te e sentir-te e ter-te. e recusar aceitar amar-te. assim, numa dança, num jogo. num compasso ritmado a loucura de duas cabeças a pedido de dois corações amar-te assim, como o vento que passa e te despenteia um pouco mas acalma e já te esqueces das sensações. amar-te. amar-me por te amar assim. amar-me por não gostar apenas de ti, por não gostar apenas de mim. Amar-me por saber amar-nos assim. nesta dança de ventos sem fim.  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Imagem retirada daqui

Música? aqui! 

e se por acaso

Maio 02, 2013

no meio do caos ouvires a minha voz

não te vires, não acordes, sonha apenas que éramos nós. 

 

e se por acaso, no meio da noite me ouvires gritar, 

tapa os ouvidos, ignora, é a tua mente a delirar

 

e se por acaso, a meio do dia, me ouvires suspirar, 

finge que não ouviste, afasta-te, estou prestes a rebentar

 

e se por acaso, de repente me sentires escorregar, 

liberta-me, deixa-me solta, deixa-me cair e levantar. 

 

Se fores quem acredito seres, tomarei asas para voltar. 

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D